quarta-feira, 4 de julho de 2012

Cigana Zoraide

Por Fernando Coelho e Sandrini

Queridos lobonaltas no domingo o Fernando falou sobre anel árabe, e como inspiração hoje vamos contar a historia da cigana Zoraide, que se passa nessas terras.
  O grupo dessa cigana chegou a Casablanca. Zaida sua mãe e Zoraide foram logo para a cidade e lá encontraram pessoas de varias etnias e crenças. Entre eles, conheceu um moço árabe que se aproximou das ciganas e passou a examinar tudo o quanto dizia a respeito a elas. Zaida nem ligou, mas Zoraide atrevidamente perguntou:
-Nunca viu uma cigana?
- Já vi muitas, mas não tão bonitas como você. –Respondeu o árabe.
-Não é para os seus olhos. –Respondeu atrevidamente à cigana.
-Você vai sofrer muito na vida, pois no seu coração só existe rancor. Por dentro, você é feia. –Respondeu o rapaz, se afastando delas.
 A caravana deles partiu para Rabat, onde tinha o mercado que oferecia aos compradores sobre tudo lãs e tapetes. Zaida e Zoraide ficaram deslumbradas com todas as coisas, e não foi muito difícil misturar-se ao povo, pois elas usavam traje árabe. Lá Zoraide conheceu Mustafá, e logo se interessou por ele e ele por ela. Devido ao seu interesse ela aproveitou-se dele, pedindo presentes assim que começou o romance entre os dois.  Zaida não gostou muito, sabia que sua filha não ficaria com ninguém, porque o coração dela era muito ruim e ela só iria brincar com aquele moço, mas mesmo assim nada podia fazer.
 Zoraide largou o acampamento e seguiu com o moço para Fedala, uma cidadezinha costeira entre Casablanca e Rabat. Com o passar do tempo, Zoraide viu que Mustafá não iria dar-lhe mais presentes devido a sua condição financeira, e logo largou Mustafá e voltou para Rabat. Lá começou um romance com o vendedor de tapetes.
 Mustafá inconformado foi à procura dela. Zaida tinha tido um aviso de que Zoraide iria sofrer algo de ruim, e foi a sua procura. Porem chegou tarde de mais, pois o aviso a tinha se concretizado. Mustafá não aceitando a recusa da cigana, puxou um punhal e a matou.
 Zaida abraçou o corpo da filha dizendo:
-Sabia que esse era o seu fim, não se brinca com os sentimentos dos outros.
 Ela levou o corpo de Zoraide para o acampamento, onde fizeram uma fogueira e queimaram o corpo dela. O líder Ruan soprou as cinzas na relva e disse:
 -Espírito de Zoraida, que seja purificado para vir à terra ajudar as pessoas com muito carinho e amor.
  É por isso meus queridos lobonaltas, que a cigana Zoraide hoje vem com muita doçura e meiguice. Essa cigana é quem transmite paz, amor e carinho aqueles que a procuram, pois seu espírito foi purificado de todas as coisas ruins que fez na Terra.

 Ritual de abertura de caminhos com a cigana Zoraide.


1 mamão verde cortado em fatias finas
1 coco cortado em fatias finas
1 porção de açúcar
1 rosa branca
10 moedas atuais
1 tigela de vidro
10 velas brancas

Faça essa oferenda na Lua Crescente. Prepare uma calda branca com o açúcar. Adicione as frutas e deixe cozinhar, quando o doce estiver pronto, deixe-o esfriar e depois coloque dentro da tigela. Em cima, bem no meio, coloque a rosa. Passe as moedas no corpo, simbolicamente e coloque-as em volta da rosa.
 Leve a oferenda para unto de um rio ou de uma cachoeira, em cuja beira haja pedras. Levante a tigela dez vezes acima da cabeça, pedindo a abertura dos caminhos à cigana Zoraide. Coloque a tigela sobre uma pedra e acenda as velas todas juntas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário