sexta-feira, 6 de abril de 2012

RPGÊBELDE? - RPG na novela Rebelde denigre a imagem dos jogadores ou é só mimimi?


por Renato Rodrigues
Por várias vezes, em todos esses anos como RPGistas, imaginamos como poderiam ser retratados os jogadores de RPG numa trama de TV nacional (seja novela ou seriado infanto-juvenil). Geralmente acabávamos torcendo para não acontecer pois certamente seria uma merda!Toda vez que uma novela tentou mostrar um grupo específico de pessoas logo apareciam as reclamações: "Não, os góticos não são assim... Não, os wiccanos não são assim... não os (preencha aqui a sua trupe) não são assim..."

Essa semana o Facebook apareceu recheado de piadas com a novelinha Rebelde sobre uns manés lá que se meteram a jogar RPG vestidos de drácula. A imagem vista isoladamente é figuraça e de cara a gente já torce o nariz.



Mas aí eu fui ver um vídeo (chaaato) de 22 minutos mostrando um pedaço da trama em que os "jovens juvenis" se embrenham no mundo maravilhoso do RPG. Se estiver curioso para ver, clique abaixo antes de continuar lendo. Se não tiver saco, continue lendo abaixo.



Pois bem, nos primeiros 5 minutos a coisa não parece tão ruim quanto a galera tava reclamando. Quer dizer, eles são jovens mongos e tem que explicar tim-tim por tim-tim o que nós já sabemos a vida toda. Mas, na boa, tu já tentou explicar RPG para o resto da humanidade? É DESESPERADOR!

Continuei a luta vendo mais 10 minutos. Até aí eles parecem estar jogando uma espécie de gincana, ou como nós chamamos no meio RPGístico, um LIVE. Não é o "RPG raíz", àquele de dadinhos saltitando e fichas na mão em volta de mapas na mesa. Mas também não era nenhum atentado ao RPG!

Fiquei imaginando, então, como ficaria a cena se fosse assim. Tu já parou para assistir os outros jogando RPG? Se você não está inserido na trama é muito sacal. É assim: Fulano, jogue o dado... subtrai 10 pontos de vida. Beltrano, jogue o dado. Nada acontece! Cicrano, veja na sua ficha quantos pontos tem de Força, subtraia do ajuste de Inteligência e some com... PÔ, É MUITO CHATO. Chato, claaaro, se você não está na trama e nem conhece os personagens.

Imagine se isso passasse na TV para um universo de pessoas que NUNCA jogou esse troço. Audiência ZERO, né?

Vamos lá, ainda pode piorar até o fim de vídeo. Vamos ver se alguém esfaqueia alguém ou evoca o capeta na encruzilhada para justificar tamanha comoção no Facebook.

Ahá, aos 17 minutos o "Mestre do jogo" que tava doido para papar uma das meninas (e quem pode culpá-lo?) deu a missão infeliz de todos saírem fantasiados de vampiros para assustar pessoas. Mas ele foi questionado pelos demais que acharam maluquice fazer um papelão desses, então pelo menos existiu um momento de reflexão entre os jogadores retratados ali. E, cá entre nós, nos dias de hoje quem é que vai se assustar com pessoas bonitas de capa preta na rua em plena luz do dia? No máximo esses jovens vão levar porrada de algum bullyng pra deixar de serem nerds bitolados!

Existe sim, vendo o vídeo, um sentimento de vergonha alheia. Ninguém "se vê" como eles. Primeiro porque só falam abobrinha e ninguém quer se ver como um acéfalo. Segundo porque são todos(as) saradões(onas)  e eu não lembro de ter visto tanta gente bonita assim numa mesa de RPG, kkkk...

A história continua nos próximos capítulos, eu NÃO VI AINDA, então PODE SER que a coisa fique escrota como dizem por aí. A Record faz parte de um grupo evangélico e sabemos da rivalidade e pouca informação que esse grupo de empresários tem sobre o verdadeiro Role Playing Game. Mas nesses 20 dolorosos minutos que eu vi a novelinha eu só vislumbrei um bando de gente chata falando chatice. Eles seriam malas jogando pingue-pongue ou corrida de chapinha também.

Talvez piore... Sempre piora! Mas, por enquanto, eu acho que o preconceito não partiu da novela. Partiu dos jogadores que reclamaram sem ter visto as cenas na TV.

Nenhum comentário:

Postar um comentário