quinta-feira, 12 de abril de 2012

MOMENTO NOSTALGIA: Revista Olha a Frente! #1 (1996)


por Eddie Van Feu
A partir de hoje, vou falar um pouquinho do passado. Meu, do Renato, da Equipe Frente!, da Linhas Tortas, e provavelmente do seu também. Pra quem sempre pede pra eu falar mais de como comecei, aí está como comecei! Com a Revista Olha a Frente! a coisa mais maluca que já vi numa banca! Ela falava de tudo, com sessões como a Cueca na Cabeça (crônica), Dica do Codé (games), Saindo do Forno (HQs), Jukebox (Música), entrevistas com personagens de anime (neste número, Space Ghost fazia uma mesa redonda com os personagens de Street Fighter, Power Rangers e National Kid), textos muito malucos, mas super divertidos!

Nessa edição de estreia tínhamos a primeira história de Contos de Leemyar, com um traço tooooosco, mas uma historinha divertida! Os desenhos e roteiro eram meus e do Marco Aurélio Rocca.

Essa revista deixou saudade em muita gente, mas era totalmente esquizofrênica. Falava de música, de games, de opinião, além de fazer essas visitas surreais a celebridades inalcançáveis, como os Cavaleiros do Zodíaco, Ken, Ryu e Paulo Coelho. Algumas matérias me fazem rir até hoje, como a nossa repórter aérea, Luciana Werneck, que cobria os eventos mais inesperados. Ela já cobriu uma festa num centro de macumba e uma guerra. Como não tinha fotógrafo, ela fez desenhos de palitinhos para retratar o que estava acontecendo.

A Olha a Frente! já foi fanzine, mas sempre foi um projeto de revista. A gente deu com a cara nas porta em algumas editoras, até chegarmos na Escala. Entramos, ficamos e estamos lá até hoje! A HQ de Leemyar desse número #1 era uma recauchutagem do fanzine. Acredite! Era pior que isso! Depois, a mesma história foi novamente redesenhada e reescrita para sua versão em revista única na Linhas Tortas. Mas antes disso, Leemyar ainda sobrevoou a Booken, que tem uma história muito interessante também!

Capa do projeto apresentado
na editora.
Nesse tempo, nós éramos jovens e intrépidos! Não tínhamos medo de nada! Por isso que saiu isso aí! Mas não tenho remorsos, foi uma aventura maravilhosa! A única coisa de que me arrependo foi não termos usado a capa original do número #0, a boneca que apresentamos para a editora e que também foi a capa do zine mais vendido, que trazia o Cavaleiro de Cisne, Hyoga, de óculos escuros e terno Armani! Trocamos na época porque achamos que Os Cavaleiros já estavam esfriando... Ledo engano...

Finalizando, o comercial que deve ter ido ao ar em alguma madrugada entre um comercial de (011)1406  e Disk Sexo.



O vídeo é narrado pelo Ricardo Juarez, (o dublador do Jonny Bravo) que HOJE é narrador de vinhetas da Globo! Éééééé... pelo menos alguém nesse projeto virou alguma coisa na vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário