terça-feira, 1 de março de 2011

MATRONÁLIA

Hera, como era chamada na Grécia, ou Juno Lucina, como era conhecida em Roma, é a deusa homenageada neste festival, também chamado de Matronales Feriae. Era um festival dedicado às mulheres em geral, que recebiam presentes e orações de seus maridos. No templo, rituais sagrados com mulheres eram realizados, onde as mulheres deviam usar os cabelos soltos e não podiam usar cintos ou nenhum nó nas roupas.
Na mitologia grega Hera (do grego Ήρα, transl. Hēra) é a deusa do casamento, equivalente a Juno, na Mitologia romana, irmã e esposa de Zeus, Rei dos deuses, e rege a fidelidade conjugal. Retratada como majestosa e solene, muitas vezes coroada com os polos (uma coroa alta cilíndrica usada por várias deusas), Hera pode ostentar na sua mão uma romã, símbolo da fertilidade, sangue e morte, e um substituto para as cápsulas da papoula de ópio. A vaca, e mais tarde, o pavão eram animais relacionados com ela. O que muita gente não sabe é que na mitologia grega original, ela era hermafrodita, diferentemente da mitologia adotada pelos romanos.

Retratada como ciumenta e agressiva contra qualquer relação extra-conjugal, odiava e perseguia as amantes de Zeus e os filhos de tais relacionamentos, tanto que tentou matar Hércules quando este era apenas um bebê. O único filho de Zeus que ela não odiava, antes gostava, era Hermes e sua mãe Maia, porque ficou surpresa com a sua inteligência.

Como protetora da família, Hera pode ajudar a trazer alegria e felicidade para a sua. Ofereça a ela em um vaso um ramalhete de flores, que devem estar amarradas por uma fita amarela. Para quem prefere uma magia para fidelidade, pode pedir à Hera que proteja seu relacionamento de toda força separatista. Ofereça a ela uma representação bem bonita, que pode ser uma vaquinha ou um pavão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário