segunda-feira, 7 de novembro de 2016

A IMPORTÂNCIA DOS SONHOS

por Eddie Van Feu


O sono toma cerca de um terço das nossas vidas. E não há o que discutir: todos nós sonhamos todas as noites, tendo vários sonhos consecutivos, separados por breves intervalos, durante o sono. Se nos aprofundarmos neste raciocínio, chegaremos à conclusão de que passamos uma parte significante da nossa vida no mundo dos sonhos. Constatando isso, fica ainda mais curioso como o sonho ainda é algo tão misterioso a todos nós. Se não entendemos nossos próprios sonhos, quer dizer que não conseguimos compreender uma parte de nós mesmos.

Calma, ninguém precisa enlouquecer por conta disso! Mas também nada impede que, através dos sonhos, uma pessoa possa fazer um autoconhecimento saudável, ou até mesmo modificar alguns aspectos da sua vida pessoal. O mecanismo do cérebro responsável pelo ato de sonhar pode ser “domado” aos poucos, por meio de exercícios e muita concentração: Desta forma, um fabuloso universo torna-se mais acessível ao nosso consciente, e a pessoa que se dedica a estas práticas com certeza só tem a ganhar.

O sonho pode ser tratado de várias formas: como uma manifestação psíquica, como um fenômeno místico ou até mesmo como uma ponte de contato entre o mundo material e o mundo espiritual. Seja qual for a sua forma de ver, uma coisa é certa: os sonhos fazem parte do nosso cotidiano e talvez já seja a hora certa de vê-los com sua devida importância.



Conhecendo mais os Sonhos


Há várias maneiras de desenvolver o auto-conhecimento. Uma das mais saudáveis e mais enriquecedoras é através dos sonhos. Aprendendo a entender o que seus sonhos querem dizer, você aprenderá mais sobre si mesmo do que imagina, o que vai ajudá-lo a lidar com as áreas da sua vida que porventura não vão muito bem.

Mas algumas pessoas dizem que não sonham! Será verdade? E os sonhos premonitórios? Existem? E a viagem astral? É verdade? Puxa, tantas perguntas e tão poucas páginas!... Mas tenha calma! Relaxe e respire fundo, pois vamos falar um pouquinho sobre esses assuntos pra tentar tirar suas dúvidas! Então, depois de ler este livro, você poderá colocar tranqüilamente sua cabeça no travesseiro, certo de que a cada noite bem dormida e bem sonhada você estará mais próximo de uma vida boa e saudável, pois as soluções de todos os nossos problemas residem em nós mesmos! Boa leitura e tenha lindos sonhos!



Todo Mundo Sonha?

Yeap! Algumas pessoas batem o pé e garantem que não sonham. É difícil acreditar em algo de que não lembramos, mas é como se garantíssemos que não respiramos à noite porque nãos nos lembramos de respirar. O fato é que todos sonham, homens e animais. O que acontece é que alguns não se lembram. Quando dormimos, fazemos um movimento com os olhos sob as pálpebras como se estivéssemos vendo várias imagens em movimento. Este movimento foi chamado de REM. Não, não é um conjunto de rock. REM significa Rapid Eye Movement e é nesse período que sonhamos. O período sem sonhos é chamado NREM. Quando a pessoa desperta no estágio NREM ela não se lembra de estar sonhando porque geralmente não estava. Alguns psicólogos afirmam que as pessoas que acordam no estágio NREM se programam para acordar no estágio sem sonhos pois temem ouvir as mensagens que os sonhos lhes enviam. Menos da metade das pessoas desperta no estágio NREM.




Sonhar é Importante?


Antigamente, não se sabia muito bem para que serviam os sonhos. Aristóteles (384-322 a. C.), por exemplo, acreditava que o sono era importante porque nesse período o corpo dissipava os vapores provenientes do estômago. Além dessa idéia estranha, cogitou-se no início do século passado que o sangue subia para o cérebro durante o dia e que de noite ele fluiria pelo resto do corpo, motivo pelo qual aconselhava-se dormir sem travesseiros, para que o sangue pudesse passear mais facilmente pelo corpo. Ao lado dessas e outras teorias inusitadas, temos o lado mais religioso dos sonhos, onde diversas culturas acreditam serem estes meios de se comunicar com deuses, espíritos e entidades.

Independente do que você acredita, o ato de sonhar é de extrema importância. Mesmo tentando compreender os sonhos há milênios ainda sabemos muito pouco sobre eles. É fato que eles têm sido meio de inspiração para descobertas importantes, como no caso do fisiologista Otto Loewi. Numa noite, ele sonhou com um experimento que provaria sua teoria relativa aos impulsos nervosos. Realizou a experiência tal qual a havia sonhado. Deu certo?, você pergunta. Bem, basta dizer que ele ganhou o Prêmio Nobel com a tal experiência. Caso parecido foi o do químico alemão Friedrich August Kekule, que viveu no final do século XIX. Ele sonhou com uma cobra que devorava a própria cauda, formando um grande anel (URO BOROS). Este sonho o inspirou a realizar uma série de testes que o conduziram à descoberta de que os átomos da molécula de benzeno estão dispostos na forma de um grande anel de seis átomos de carbono e não em linha reta, como imaginara antes. Este é considerado um dos lampejos mais importantes dentro do trabalho criativo em todo o campo da Química Orgânica.

Outra disciplina científica também foi contemplada com um desses sonhos incríveis. O astrólogo Hugh MacGraig tentava elaborar uma tabela que fornecesse a posição da Lua, desde o ano de 1800 até o ano 2000, em três simples etapas. Não só MacGraig estava se empenhando nisso, mas toda a Associação Astrológica da Inglaterra, além dos matemáticos da Nasa e de outras entidades. O problema é que ninguém estava conseguindo, até que numa noite MacGraig rezou pela solução quando foi dormir e acordou às três horas da manhã. Suas preces haviam sido prontamente atendidas. Ele havia sonhado com a tabela matemática que posteriormente ficou provado ser a exata e que aparece em seu livro Ephemerids of the Moon, publicado em 1952.

Além de resolver essas questões complexas além de nossa humilde compreensão, os sonhos também vêm ajudando vários artistas como fonte de inspiração. Desnecessário citar as obras fantásticas de Salvador Dali na arte e Ezra Pound e T.S. Elliot na poesia; Paul McCartney sonhou com a melodia de uma das músicas mais conhecidas no mundo, Yesterday; o compositor Stravinsky sonhou com um octeto; diversos escritores, esta humilde escritora de livros esotéricos inclusa, se utilizam dos sonhos como base de seus trabalhos.

Estes são apenas alguns casos em que os sonhos foram utilizados com sabedoria e se tornaram a base de coisas importantes. Há muitos outros em que os sonhos são alertas e avisos sobre coisas de que nossa mente consciente não tem conhecimento. São chamados sonhos de aviso ou sonhos proféticos e falaremos deles em outro momento.



Se você está nas imediações de Porto Alegre, aproveite a oportunidade! Estarei dando dois workshops sobre sonhos e viagens astrais dia 13/11, de 10 às 17 horas! Informações: eddie@eddievanfeu.com ou pelo whatsapp: 21 99803-4050

Nenhum comentário:

Postar um comentário