quinta-feira, 7 de maio de 2015

Cigana Morgana

Por Fernando Coelho e Sandrini


 Já faz um tempinho que alguém está chamando minha atenção. Algumas pessoas começaram a falar de uma certa cigana, mas entrava por um ouvido e saia pelo outro. Falam que a cigana Morgana é feiticeira, e sempre que alguém fala sobre ela conta uma historia muito enfeitada. Talvez seja por isso que nunca prestei atenção, mas depois de algumas semanas, ao abrir o Facebook me deparei com uma pintura linda que Maria do Carmo (uma mulher que faz pinturas espirituais) tinha feito, fiz como muitos fariam: olhei, achei bonito e voltei aos meus afazeres. Por vezes, algumas entidades precisam gritar, ou até mesmo fazer uma fanfarra para ouvirmos o que eles nos tem a dizer, e com Morgana não foi diferente, pois depois de muitas tentativas de se apresentar usou a ultima carta: apareceu a mim no plano astral. E estávamos em uma floresta a noite, ela se sentou em uma pedra, retirou-se debaixo de sua capa vermelha escura ornada de pedras, seu rosto claro se apareceu diante de mim, cabelos negros e ondulados caia em seu ombro e moldavam seu rosto, seu olhar sereno na cor de mel fixava-me, e foi neste instante que seus belos lábios vermelhos disse-me quem era. Ela tem uma voz tão bela quanto sua aparência, nunca tinha visto uma cigana como ela, que possui um porte da realeza e uma energia maravilhosa.
 Como ela desejou que falássemos dela, fizemos umas pesquisas para complementar nossa matéria. Ela é descrita como acima e com mais alguns detalhes: sua cabeça é ornada com rosas naturais e tiras de correntes, sua roupa vermelha com arremates em dourado, usa no dedo anelar da mão direita um anel com pedra verde, na outra mão usa variados anéis, costuma usar colares e brincos na cor do ouro. Dança com seu pandeiro que possui fitas brancas e vermelhas, uma forma de homenagem a Áustria, seu país de origem que saiu quando jovem e nunca mais voltou.
 Quando em vida terrena, costumava guardar seus pertences em um baú, pois este continha a energia dos seus antepassados que fortalecia seus oráculos (baralho, runas, espelho mágico e sua inseparável bola de cristal), e na lua cheia costumava abrir seu leque para que a energia lunar pudesse abençoar seus instrumentos.
 Morgana gosta de mesclar essências, perfumes e aromas de incenso em seus feitiços. Recebe velas: amarela, vermelha e dourada. Gosta de ser agradada com punhal, mandala, baú e coquetel de frutas. Água e fogo são elementos atribuídos a ela. Costuma ser tranquila, embora costume distribuir sorrisos faceiros e sedutores.



                                                
 Aproveitando a presença da cigana Morgana e de nosso Lobo Victor que esta falando de oráculos, vamos entrar no clima e encantar um baú para fortalecer nossos objetos divinatórios.
 É bem simples, se desejar pinte o baú com as cores da cigana Morgana, cole na tampa uma mandala e ao lado dela desenhe dois punhais. Fazer isso tudo numa lua cheia, aproveitando que este ano a lua manda vibração muito mais fortes. Pingue algumas gostas de essências ligadas a espiritualidade, limpeza e adivinhação. Incense a caixa com três incensos de diferentes aromas. Pegue uma pedra verde e coloque dentro do baú e deixe-o aberto, com três velas em volta (uma dourada, outra amarela e a outra vermelha). E diga:

“ Pela força da Lua, pela força da Cigana Morgana e pela força de seus ancestrais, encanto esse baú que se torna nesse momento sagrado, protetor e irradiador de todos oráculos que nele residir. Pela água e pelo fogo, pelo ar e pela terra, esse encantamento esta selado.”

 Deixe tudo lá até as velas terminarem de queimar. Depois é só guardar seus oráculos dentro dele, que vão ficar ainda mais fortes e sempre protegidos. Quando desejar, acenda uns incensos e incensa a caixa na lua cheia, chamando pela cigana.
                                                  

Nenhum comentário:

Postar um comentário