segunda-feira, 3 de julho de 2017

ELIXIR DE SAÚDE COM RAFAEL

 Por Eddie Van Feu

Participe do nosso Círculo de 13 Dias de Magia para Saúde!


Essa é uma receita publicada por pelo frei Romano que propaga as benesses da babosa como curadora. Eu já tinha publicado a receita, mas levei algum tempo para fazer, pois não sabia qual espécie de babosa devia usar. Descobri que todas as aloe vera possuem as propriedades curativas. Faço junto com um ritual de cura com Raphael e pantáculo de Cura Universal e todo mundo aqui em casa toma, incluindo as cachorras. Também dou para meus pais e alguns alunos com problemas de saúde. Uma leitora mandou um incrível depoimento com fotos da mãe dela que estava com câncer terminal e o hospital a enviou para casa para que morresse em sua cama. Já que não tinha nada a perder, o médico liberou que a filha ministrasse a babosa. A mãe dela melhorou, voltou ao hospital para últimos exames deixando todos perplexos, e já voltou a morar sozinha de novo, retomando sua vida normal! E isso em alguns poucos meses.

A babosa cura o câncer, tumores, artrite, entre outros males. Percebi também que ela clareou as manchas de pele e deu mais disposição em todo mundo da casa (incluindo as cachorrinhas). Por atuar no equilíbrio interno, ela influencia na beleza (pele, cabelos, emagrecimento). Os egípcios acreditavam que o ingrediente secreto para a beleza de Cleópatra era a babosa! 



Tanto nas pesquisas do Frei Romano, quanto em pesquisas internacionais, a babosa está diretamente ligada à cura de males como azia, gastrite, úlcera, furúnculos, caspa, reumatismo, artrite, pólipos nos intestinos e no útero, suor noturno, paralisia, surdez, prisão-de-ventre, normaliza o colesterol, regula a pressão arterial, cura o Mal de Parkinson, lúpus, herpes, psoríase, epilepsia, além de proporcionar maior desempenho sexual em homens de meia-idade e dar mais fôlego a pessoa que sofre de asma. Aplicada pura sobre o local, a babosa ainda combate diversos problemas de pele como acne, queimaduras e ferimentos.


Nos Estados Unidos, Carol Miller Kent fez uma enorme lista de benefícios detectados pelo uso do aloe vera. Não é surpresa. No mundo, as descobertas da babosa continuam atraindo a atenção de cientistas e do cidadão comum. No México, ela é consumida como salada. Na Venezuela, seu gel é ingerido no café da manhã, com algumas gotas de mel. No Japão, japoneses usam até hoje a babosa contra a radioatividade que ainda sofrem, dada as duas explosões nucleares por qual passaram. É comum ver a babosa em casas e apartamentos naquele país, onde é conhecida como a “planta que cura tudo”. Países da Europa como Suíça, Itália e Alemanha empregam a babosa em remédios homeopatas. Parece incrível que falte ainda ao Brasil descobrir as qualidades dessa planta que dá em praticamente qualquer lugar.

Efeitos colaterais

Em portadores de câncer que seguiram o medicamento, detectou-se um mal-estar nos primeiros três dias. A urina de cor marrom, feridas, fezes mais fétidas que o normal, diarreia e vômitos são alguns dos incômodos que essas pessoas sofrem. Isso porque a aloe está “varrendo” o organismo em busca do que está errado nele. O mesmo acontece com elixires e rituais mágicos de cura. Quando encontra o mal, ela não decepa, como a medicina tradicional. Ela encontra um meio natural de expelir o veneno, a parte prejudicial. Isso se reflete em todos estes sintomas desagradáveis, mas necessários à recuperação da saúde. Mas como já disse, é um mal-estar que dura apenas alguns dias, e depois disso o paciente se sente bem mais revigorado.





Elixir de Cura de Rafael
COMO FAZER O ELIXIR

Ingredientes:

A. ½ kg de mel (verdadeiro!)
B. 40 a 50ml de bebida destilada (cachaça de alambique, uísque ou conhaque). Esta medida equivale a um martelinho, uma dose de uísque ou uma xícara de cafezinho.
C. Duas a quatro folhas de babosa; duas, se tiverem 50cm; três, se tiverem uns 35cm; quatro se tiverem 25cm. Colocadas em fila indiana, devem somar cerca de um metro.



Tão simples quanto a fórmula é sua preparação. Escolhidas as folhas de babosa (a famosa babosinha), tire com um paninho ou guardanapo de papel as sujeirinhas e poeirinhas que nela possam ter-se acumulado. Não a lave, pois a água não é necessária neste medicamento. Passe uma faca afiada rapidamente nas bordas para retirar os espinhos, pois se deixá-los, podem escapar às lâminas do liquidificador e fazer um estrago na garganta ou estômago do paciente. Pique-a num liquidificador, para facilitar, acrescente o ½ kg de mel e a cachaça e bata por mais ou menos um minuto. Faça isso tudo antes do sol nascer ou depois dele se pôr (no escuro) e guarde a pasta num vidro escuro na geladeira. Agite sempre antes de usar.



Posologia

O medicamento de babosa não é indicado apenas para quem já manifesta a doença, mas para todas as pessoas, por mais saudáveis que sejam, atuando como excelente preventivo, além de corrigir pequenas falhas do organismo.

Para as pessoas com câncer:

Alguns autores, como a Irmã Maria Zatta (A Farmácia da Natureza), indicam duas colheres duas vezes por dia, durante dez dias. Já Paulo César de Andrade (Saúde Através das Plantas) recomenda duas colheres três vezes ao dia, durante dez dias. Para-se então por dez dias e retoma-se à medicação, parando novamente depois de dez dias, e assim sucessivamente até a cura completa.

Para prevenção do câncer e manutenção geral:


Todos os autores são unânimes em afirmar que mesmo quem não tem câncer deve seguir o tratamento pelo menos uma vez por ano, durante dez dias. É um tratamento simples, barato e eficaz de manutenção e é o bastante para manter a doença afastada, além de combater muitos outros males (vide matéria).

Ritual:

Você vai precisar de:

Uma vela verde ou branca
Incenso
Um Pantáculo irradiador de Raphael
Um pantáculo de Cura Universal
Uma garrafa de vidro verde escura (como a de vinho ou suco de uva) ou papel celofane verde (envolva a garrafa de vidro normal com o papel celolane verde e dê um laço com barbante ou fita).
Um cristal verde (quartzo verde, botswanna, jaspe verde, etc...)
ATENÇÃO: Solicite os pantáculos pelo e-mail suporte@eddievanfeu.com ou se inscrevendo gratuitamente com seu e-mail AQUI! 




Pegue o cristal e lave. Coloque previamente no leite por uma hora e volte a lavar. Com o material para o preparo do remédio em mãos, acenda a vela verde e faça suas orações pedindo que Raphael e sua egrégora divina possa ajudar você nesse ritual. Acenda o incenso e entoe um cântico chamando Raphael. Vibre em notas musicais o nome dele lentamente, de olhos fechados, deixando que a energia se concentre. É normal sentir aumento de luz e calor. Isso significa que você abriu o portal e os espíritos de Raphael estão presentes. Neste momento, peça a eles para colocar sua energia de cura, recuperação e saúde no remédio que você vai preparar. Se quiser a cura para um mal específico, concentre-se na cura para este mal.

Pegue o cristal (ele tem que passar pela garrafa ou vidro que você vai usar para guardar o xarope) e passe na chama da vela enquanto vai dizendo o encantamento.

Espíritos divinos do Raio Verde,
Eu os chamo nessa sagrada hora!
Anjos, Dragões, Fadas, Xamãs e Curandeiras!
Eu os saúdo e agradeço pela presença agora.
Bruxas Ancestrais e Alquimistas da magia sagrada,
Que todos que curam coloquem nesse aqui seu poder.
Preencham esse cristal com a cura e restauração.
Que esse cristal traga a cura do corpo físico aconteça agora!
Que esse cristal traga a cura do corpo espiritual aconteça agora!
Que esse cristal traga a cura do corpo emocional aconteça agora!
Que esse cristal traga a cura do corpo mental aconteça agora!
Quando esse cristal no elixir tocar,
O poder da cura total ele irá trazer!
Enquanto esse cristal no elixir ficar,
Toda saúde ele vai restabelecer!
Assim seja, assim se faça!
Assim seja, assim é!
Assim seja, assim está feito! Está feito! Está feito!

Sopre a pedra e deixe-a perto da vela. Prepare o xarope conforme instruções. Coloque então na garrafa no vidro escuro e coloque e coloque a pedra. Diga o encantamento:

Que a luz divina preencha todos os corpos de quem tomar esse elixir!
Que desde o primeiro gole só a harmonia e a perfeição possam existir.
Que a saúde se restabeleça em todos os corpos de quem desse elixir beber!
Que a saúde se normalize e se encerre a provação.
Que a saúde possa enfim totalmente se restabelecer
Para qualquer ser que tomar dessa poção.
Assim seja, assim se faça!
Assim seja, assim é!
Assim seja, assim está feito! Está feito! Está feito!

Pegue os dois pantáculos e passe-os, um de cada vez, na chama da vela, dizendo:

Que pelo poder divino este símbolo sagrado possa agora ser despertado.
Passe na fumaça do incenso repetindo o encantamento.
Salpique com água repetindo o encantamento.
Encoste em uma pedra ou planta repetindo o encantamento.
Sopre os pantáculos e cole-os na garrafa com durex.

Guarde tudo na geladeira e tome conforme a prescrição. Tome cuidado para não engolir a pedra.



Nenhum comentário:

Postar um comentário